9 de abr de 2009

Nostalgia tributária

por Rodrigo Marques Barbosa

Dias atrás, estudando com meu filho de 11 anos, na véspera de sua prova de Geografia, me deparei com uma das definições que mais marcaram minha época ginasial: "o que é uma ilha?".

A frase "ilha é uma porção de terra cercada..." (já conhece, né?) ficou na minha mente a tarde toda, quando me lembrei de um post publicado aqui no blog (Enquanto isso, na Sala de Justiça...), em que falo sobre a sonegação de impostos pela dona da Daslu.

"Mas e aí? Aonde ele quer chegar?", você deve estar se perguntando.

A relação é a seguinte. Do livro de Geografia do meu filho e do post sobre a Daslu, me ocorreu uma ótima definição para a classe média brasileira, cada vez menor, mais isolada, quase que uma ilha perdida no oceano demográfico brasileiro.

É verdade que o total de impostos arrecadados no Brasil no primeiro trimestre de 2009 diminui quase 20%, mas se analisada no longo prazo, a curva nos últimos 20 anos é ascendente e tende para patamares mais altos.

Com isso, sugiro uma nova definição para a sua, a minha, a nossa classe média: uma porção de contribuintes assalariados esfolados por impostos por todos os lados.

Do jeito que as coisas vão, essa ilha some logo, logo.

0 comentários:

Postar um comentário